Stitch-and-glue em barcos maiores que 26 pés

A técnica stitch-and-glue (costure e cole) é muito  usada em veleiros pequenos, por resultar em cascos leves, resistentes e rápidos de construir. Porém, é difícil ver esta técnica ser usada para construir cascos de barcos grandes (acima de 26 pés). Isto ocorre porque cascos acima deste comprimento requerem compensados de espessura maior que 15mm. Chapas desta espessura são difíceis de curvar, em especial na proa, onde a chapa é curvada e torcida, o que gera grandes tensões que podem até levar a ruptura do laminado.

constructiondevlincrown326

Mas Sam Devlin, yacht designer especialista em stitch-and-glue, projeta e constrói iates de até 50 pés com esta técnica. O segredo (que não é segredo porque ele divulga em seus livros) é fazer um casco com chapas de compensado de espessura menor, para dar forma no casco, e depois laminar sobre ele camadas sucessivas de compensado naval de 6mm, usando a técnica do cold-molding (ripas de cerca de 20cm de largura coladas em ângulo de 45 graus). Com isso pode-se chegar a espessura necessária para o casco, sem prejuízo para a forma. Outra vantagem é a facilidade de construção e rapidez na montagem do casco. Stitch-and-glue é a forma mais rápida de construir cascos de barcos de qualquer tamanho. Além disso, como mobiliário e anteparas fazem parte da estrutura, há melhor rendimento do espaço, já que não há cavernas e longarinas roubando espaço interno.

bc292Embora a técnica de stitch-and-glue requeira muita resina epóxi, ela é bem econômica, pois dispensa quase toda a madeira maciça de um barco tradicional, já que não tem madeiras estruturais em cavernas, longarinas e vaus. Também dispensa parafusos e pregos de bronze ou outros materiais caros, e a rapidez na construção é surpreendente. O casco de um veleiro como o Pequeno príncipe, por exemplo, pode ser cortado e costurado em 3 dias. Com mais 3 ou 4 dias você faz os filetes e a colagem interna. Então é possível ter um barco pronto para velejar em menos de 1 ano, trabalhando nos fins de semana, sem muita pressa.

Para veleiros e barcos a motor, a técnica de cold-molding sobre casco multichine oferece a possibilidade de construir barcos grandes, leves para seu tamanho, e muito resistentes, além de simplificar todo o processo construtivo. Um exemplo de um barco que poderia ser construído por meio desta técnica é este veleiro de 36 pés esboçado abaixo:

santafe0001

Trata-se de uma proposta que foi apresentada preliminarmente a um cliente, que acabou preferindo um projeto em strip-planking. Assim, ele está orfão, à procura de um padrinho. Se você se interessou, entre em contato!

post similares
  • GP 28 – galeria de fo... A construção do GP 28 está avançada. O casco está quase fechado. As últimas semanas foram de muito trabalho e muita emoção.  Toni e Ricardo estiveram aqui por uma semana, participando da construção e fazendo imagens para o filme da DGT. As fotos abaixo mostram de maneira sucinta tudo o que foi feito até agora, [...]
  • Começa a construção do GP-2... Recentemente escrevi um artigo no meu blog sobre o GP-28, uma lancha de uso geral para navegação em mar aberto. O projeto tem despertado algum interesse, e recentemente, Ricardo Lancelotti (do Estaleiro Oficina), entrou em contato comigo porque um amigo seu, Toni, queria construir um. Uma de suas dúvidas era sobre quem seria capaz de [...]
  • Curso de Construção de Barc... O curso de construção de barcos em stitch-and-glue chega ao Rio de Janeiro. Dos  dias 28 a 30 de julho teremos um curso em Niterói, e com novidades. Embora o programa seja similar ao dos outros cursos realizados, neste vamos construir um barco diferente, e os participantes receberão uma cópia do projeto! Um barco novo, [...]
  • Pequeno Príncipe 135 –... Uma das dúvidas de quem quer construir um veleiro é sobre mastros e ferragens. Uma “regra” divulgada sobre a construção artesanal é que as ferragens são metade do custo do barco. Isso seria verdade no caso de um veleiro convencional com mastro de alumínio de seção especial para mastros, com o trilho da vela, e [...]
  • Veleiro clássico: Projeto 8... Quem acompanha o site sabe que publiquei a alguns meses artigos sobre um projeto de veleiro inspirado nos clássicos dos anos 40,50, que deveria ser um barco pequeno, relativamente barato, veloz e marinheiro. Bom, por sugestão de algumas pessoas que entraram em contato comigo, resolvi colocar um teto no custo total do barco, e estabelecer [...]

Nenhum comentário ainda

Deixe uma resposta